A sensação de que a vida passa cada vez mais rápida

   A vida começa a passar diante de seus olhos logo após seu nascimento. Eras inteiras são vividas nesses primeiros poucos meses, quando você se sente inseparável do próprio mundo em si, sem nada para fazer, a não ser vê-lo passar. A princípio, o tempo é sentido apenas indiretamente, como algo que acontece a outras pessoas. Você se acostuma a viver no momento, porque não há outro lugar para ir. Mas logo, a vida começa a se mover, e você aprende a se mover com ela. E você acredita que é uma pessoa diferente a cada ano, com um corpo diferente… um futuro diferente. Você corre por aí tão rápido que o mundo ao seu redor parece estar parado, até as férias parecem esticar-se por uma eternidade.

     Então, você começa a sentir o tempo se movendo para frente, aprendendo seu ritmo, mas sempre de vez em quando, ele pula uma batida. Como se seu aniversário chegasse um dia mais cedo a cada ano. Devemos considerar a ideia de que a juventude não é desperdiçada nos jovens. Que os dramas deles não são maiores do que deveriam ser, que suas emoções fazem todo o sentido quando você as ajustas de acordo com a inflação. Para alguém passando pela adolescência, a vida soa épica e trágica, simplesmente porque ela é. Cada torção no seu dia pode facilmente deformar o arco de sua história, porque cada ano vale um pouco menos do que o último.

Cada aniversário nós circularmos de volta, e atravessamos o mesmo ponto em torno do sol, e desejamos uns aos outros muitas felicidades. Mas logo você começa a sentir que esse círculo está apertando, e você se dá conta que ele é uma espiral, e você já está na metade. Conforme cada vez mais partes de seus dias se repetem, você começa a se livrar da inércia, e sentir o firme puxão em direção ao seu centro de gravidade, e ao lastro de memórias que você se agarra. Até que tudo parece mover-se sob sua própria inércia, Assim, mesmo quando  você se senta, parece que você está indo  em direção à algum lugar. E mesmo que amanhã você corra um pouco mais rápido, e estique os braços um pouco mais longe, você ainda vai sentir os segundos indo embora enquanto você deriva ao redor da curva. A vida é curta. E a vida é longa. Mas não nessa ordem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s