A sensação de pertencer

Alguma vez você já olhou ao seu redor ficou extasiado com as novas cores, sons, pessoas e costumes que te cercavam? Já sentiu a adrenalina de mudar seus hábitos familiares, mesmo por um curto período de tempo, e não ver a hora de compartilhar a experiência com seus amigos de longa data? Experimentou a sensação de perceber que o seu mundo é muito pequeno comparado com todos os outros que existem país afora? Se sua resposta foi sim para qualquer uma destas perguntas, parabéns. Você, ao menos uma vez,  saiu da sua zona de conforto, saiu de seu lar.  Claro, muitas pessoas nunca precisaram  e nem precisarão sair do lugar de onde vieram. Nascem, crescem e morrem no mesmo lugar e, ao mesmo tempo que os invejo, sinto pena.

Os invejo pois nunca precisarão sentir o desamparo que é estar um lugar completamente desconhecido, nunca vão duvidar da mudança drástica que escolheram,  nunca precisarão sentir saudade da família e dos verdadeiros amigos que agora são, em sua maior parte, lembranças de um passado distante que esporádicamente reaparecem para saciar a angústia da distância. A vida torna-se mais fácil sem precisar sair do conforto que é estar ao redor de quem realmente importa e, vamos admitir, todos desejamos que a vida seja fácil.

Por outro lado, como disse, sinto pena.  Seu mundo sempre será muito pequeno e muito regional comparado a todos os outros que existem;  as oportunidades e os novos horizontes vão tender a tomar distância dos indivíduos , afinal, só podem aparecer se você for atrás dos mesmos;  a oportunidade de descobrir quem você realmente é e de testar toda a criação absorvida em casa dificilmente irá florescer e, se o fizer, só virá tardiamente e este último ponto, sob meu julgamento, é pior de todos.

A necessidade de pertencer a algum lugar deve ser um ponto vital para manter a sanidade ,  a busca pelo lar sempre será um ponto crítico na vida de cada um. Não sair da zona de conforto pode até não ser um problema tão grande quanto o fiz parecer mas, digo por minha experiência, se o mais novo nômade tiver a coragem e determinação de persistir  e remediar as adversões geradas pela mudança  algum dia elas irão passar e, todas as cores, sons, pessoas e costumes que parecem ter sido esquecidos num lugar muito distante irão retornar; mais fortes, brilhantes e gratificantes, estabelecendo na sua vida, pela primeira vez, um novo lar.

Anúncios